fbpx

Team Capoeira bamba

Learn Capoeira!

Capoeira Resources

Learning Capoeira is both challenging and fun. Once you start, you’ll often times find yourself thinking about a song or a move you practiced in class.
We’ve put together some helpful resources to help you keep learning even when you can’t make it to class. Check out the links below.

Training Videos

View All

Music Videos

View All

Lyrics

View All

Santo António eu quero água
Santo António eu quero água (chorus)

 

Quero água pra beber
Quero água pra lavar
Quero água pra benzer
Quero água

Quero água pra beber
Quero água pra lavar
Quero água pra benzer
Quero água

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua (chorus)

Era uma noite sem lua e eu tava sozinho
Fazendo do meu caminhar o meu próprio caminho
Sentindo o aroma das rosas e a dor dos espinhos

(chorus)

De repente apesar do escuro eu pude saber
Que havia alguém me espreitando sem ter nem porquê
Era hora de luta e de morte, é matar ou morrer

(chorus)

A navalha passou me cortando era quase um carinho
O meu sangue misturou-se ao pó e as pedras do caminho
Era hora de pedir axé para o meu orixá
E partir para o jogo da morte, é perder ou ganhar

(chorus)

Eu dei o bote certeiro da cobra, alguém me guiou
Meia lua bem dada é a morte
E a luta acabou

(chorus)

Eu segui pela noite sem lua
Histórias na algibeira
Não é fácil acabar com a sorte de um bom capoeira

(chorus)

Se você não acredita me espera num outro caminho
E prepara bem sua navalha
Eu não ando sozinho

(chorus)

Foi na Lapa, Foi na Lapa
Que Madame Satã, acabava com a briga no soco e no de tapa, foi na Lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

Que manduca chegava, que manduca batia, que manduca espantava, foi na Lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

A policia chegava, a policia apanhava, a policia aplicava, foi na Lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

A navalha cortando o caboclo sangrando, foi na Lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

Berço da malandragem, da capoeiragem , foi na Lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

Tem historia de bamba, de capoeira do samba, foi na lapa

Foi na Lapa, Foi na Lapa

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

Vou jogar a Capoeira
No toque do Berimbau
São Bento me proteja
Do mal

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

Você falou mal de mim
De você eu não falei
Respeite aquele
Que chegou a onde eu cheguei

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

Mas eu não guardo magoa
Mesmo quando a ofensa dói
Por a maldade
Por se mesmo se destrói

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

O amor é o que prevalece
E a fé da humanidade
Com fé em Deus
O amor vence a maldade

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

O amor pela Capoeira
Amor pelo o Berimbau
Para quem nos ama
E até pra quem nos faz mal

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

Vitória é conseqüência
Do trabalho e desempenho
Não tenho muito
Mas amo o pouco que eu tenho

O som da minha viola tem dendê
Tem dendê tem dendê

Oi sim sim sim
Oi não não não

Oi sim sim sim
Oi não não não

Mas hoje tem amanhã não
Mas hoje tem amanhã não

Oi sim sim sim
Oi não não não

Mas se meu mestre disse que sim
Quero ver quem diz que não

Oi sim sim sim
Oi não não não

Olha a pisada de lampião
Olha a pisada de lampião

Oi sim sim sim
Oi não não não

Vou dizer pra minha mulher,Paraná
Capoeira me venceu, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Ela que bateu o pé firme, Paraná
Isso não acontecer, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
É de vera que o morro, Paraná
Se mundou para a cidade, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Tem batuque todo dia, Paraná
Mulata de qualidade, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Minha mae e mulher velha, Parana
Fecha porta e dorme cedo, Parana
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A mulher para ser bonita, Parana
Nao precisa se pintar, Parana
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A pintura e do Diablo, Parana
A beleza e Deus quem da, Parana
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou me embora, vou me embora- Paraná
Como eu já disse que vou- Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Eu aqui não sou querido- Paraná
Mas na minha terra eu sou- Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná

Abalou capoeira abalou
O abalou vem abalar
Abalou capoeira abalou
E abalou vem abalar
Abalou capoeira abalou
Abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Mas se abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Quero ver quem vem jogar

Quando o meu mestre se foi
Toda a Bahia chorou
Iaia ioio
Iaia ioio iaia ioio (coro)
Oi menino com quem tu aprendeu? (2x)
Aprendeu a jogar capoeira aprendeu
Quem me ensinou já morreu (2x)
O seu nome esta gravado
Na terra onde ele nasceu
Salve o mestre Bimba
A Bahia de Maré
Salve o mestre que me ensinou
A mandinga de bater com o pé
Iaia ioio
Iaia ioio iaia ioio (coro)
Mandingueiro
Venho de Malé Bolência
Era ligeiro o meu mestre
Que jogava conforme a cadência
No bater do berimbau
Salve o mestre Bimba
Criador da regional
Salve o mestre Bimba
Iaia ioio
Iaia ioio iaia ioio (coro)
Aprendeu meia-lua aprendeu
Oi martelo, rabo-de-arraia
Jogava no pé da ladeira
Muitas vezes na beira da praia
Salve São Salvador
A Bahia de Maré
Salve o mestre que me ensinou
A mandinga de bater com o pé
Iaia ioio
Iaia ioio iaia ioio (coro)
Quando meu mestre se foi
Toda a Bahia chorou
Iaia ioio
Iaia ioio iaia ioio (coro)

A maré ta cheia ioio
A maré ta cheia iaia

A maré ta cheia ioio
A maré ta cheia iaia

A maré subiu

Sobe maré

A maré desceu

Desce maré

é maré de maré

Vou pra ilha de maré

E a cobra me morde
Sinhô São Bento
A cobra me morde
Sinhô São Bento
Mas que cobra danada
Sinhô São Bento
Ela é venenosa
Sinhô São Bento
A cobra me morde
Sinhô São Bento
Oi, cuidado com a cobra
Sinhô São Bento
Essa cobra é valente
Sinhô São Bento
Bota veneno na gente
Sinhô São Bento
Oi que cobra malvada
Sinhô São Bento
Esta cobra danada
Sinhô São Bento
Oi, cuidado com ela
Sinhô São Bento
Te morde na canela
Sinhô São Bento

Ai ai, Aidê
Joga bonito que eu quero ver
Ai ai, Aidê
Joga uma coisa que eu quero
aprender
Ai ai, Aidê
Aidê, Aidê, Aidê, Aidê
Ai ai, Aidê
Joga menino que eu quero
aprender
Ai ai, Aidê
Joga pra mim que eu jogo pra
você
Ai ai, Aidê
Ô era eu, era você
Ai ai, Aidê
Joga bonito que o bom é você
Ai ai, Aidê
Joga certinho pra mim aprender
Ai ai, Aidê
Joga pra lá que eu não quero
apanhar
Ai ai, Aidê
Joga capoeira é bonito pra ver
Ai ai, Aidê
Capoeira é malícia, é mandinga, é prazer
Ai ai, Aidê
Como vai, como passou, como vai
vosmicê?
Ai ai, Aidê
Eu venci a batalha de Camugerê
Ai ai, Aidê
Ô era eu, era meu mano
Ai ai, Aidê
Aidê Aidê, cadê você
Ai ai, Aidê…

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

Tudo começou assim
Hoje eu tenho que lembrar
De Maria Martinha do Bonfim
Luiz Cândido Machado
Que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel dos Reis Machado

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

Em mil e novecentos
Este fato aconteceu
Em vinte e três de novembro
O Mestre Bimba nasceu

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira


Bimba assim dizia
Tocando seu berimbau
Sentado no velho banco
Ensinando a Regional

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

Nos dias de formatura
Era obrigado a jogar
O Sao Bento Grande E o toque de Iúna
A Benguela não podia sujar

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

Em cinco de Fevereiro
Do ano de setenta e quarto
Esta tristeza aconteceu
Na cidade de Goiania
Mestre Bimba faleceu

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, Capoeira

O facão bateu em baixo
a bananeira caiu
o facão bateu em baixo
a bananeira caiu
cai cai bananeira
a bananeira caiu
cai cai cai bananeira
a bananeira caiu

É de bamba, é de bamba, é de bamba ê
a Capoeira é de bamba

É de bamba, é de bamba, é de bamba ê

Jodo de Dentro é de bamba

é de bamba, é de bamba ê

la na Bahia so tem bamba

é de bamba, é de bamba ê

tudo mundo aqui e bamba

é de bamba, é de bamba ê

Mestre Acordeon  é de bamba

é de bamba, é de bamba ê

esse jogo é de bamba

é de bamba, é de bamba ê